segunda-feira, 30 de novembro de 2015

MICROFISIOTERAPIA NO ESPORTE: AS EMOÇÕES E O RENDIMENTO ESPORTIVO

MICROFISIOTERAPIA NO ESPORTE: AS EMOÇÕES E O RENDIMENTO ESPORTIVO

     Quando falamos em esporte e rendimentos sempre pensamos que tudo está sempre ligado ao quanto os músculos, coração ou pulmão estão treinados e nos esquecemos um pouco de quanto o gerenciamento das nossas emoções estão diretamente ligados ao nosso rendimento em qualquer atividade física. 
    Vejam exemplos de frases ditas pelos melhores do mundo em suas modalidades sobre como a mente influencia no nosso corpo:


"Acho que a mente controla o corpo. É interessante. Quando tive meus conflitos de ordem mental, psicológica, foi justamente na época em que meu corpo estava mudado."
ROGER FEDERER - TÊNIS







“Nunca diga nunca, porque os limites e os medos muitas vezes são apenas uma ilusão”.
MICHAEL JORDAN - BASQUETE





"É a repetição de afirmações que leva à crença. E uma vez que a crença torna-se uma convicção profunda, as coisas começam a acontecer."
MUHAMMAD ALI - BOXE


   Vocês podem estar ai se perguntando como as emoções influenciam. Vários estudos tem demonstrado como o nosso sistema imunológico é afetado por pensamento bons ou ruins e isto está diretamente ligado ao bom ou mal desempenho nas atividades físicas.
    Pensamentos negativas podem ser críticos durante uma competição ou um exercício podendo prejudicar o desempenho físico e mental. Numa fase inicial fazem com que o atleta ou praticante perca o seu foco principal interferindo no grau de energia acumulada, aumentando o stress emocional. 
      Com a pessoa em um sentimento de frustração e irritação, a tensão sobe e conduz a:
  • elevada rigidez muscular
  • dificuldade na respiração
  • uma possível perda de coordenação.

     Ocorre também um pico de utilização energética seguindo-se uma perda considerável de energia. As emoções fazem com que o atleta utilize a sua energia mais rapidamente provocando o cansaço prematuro. Com a continuação deste ciclo catastrófico, o desespero e o medo instala-se, a intensidade do exercício cai drasticamente e o atleta fica sem as capacidades físicas e mentais para uma boa execução.


    Por isso é sempre bom manter pensamentos e atitudes bons para se manter disposto e saudável.

GRATIDÃO

Dr. Sérgio A. M. Bastos Júnior
FISIOTERAPEUTA - Especialista em Microfisioterapia e Gerenciamento das Emoções
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...